Um novo Centro para Joinville

Projeto de requalificação foi apresentado a lojistas na quinta-feira à noite, em reunião na CDL.

A CDL Joinville promoveu na noite de quinta-feira (25/4) um debate sobre as melhorias previstas para ruas centrais de Joinville dentro do projeto “Caminhos de Joinville – Requalificação do Centro” elaborado pela Secretaria de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável (Sepud).

 

Lojistas puderam tirar dúvidas sobre o projeto  “Caminhos de Joinville – Requalificação do Centro” (Fotos: CDL Joinville)
Lojistas puderam tirar dúvidas sobre o projeto “Caminhos de Joinville – Requalificação do Centro” (Fotos: CDL Joinville)

 

Além do presidente da CDL, José Manoel Ramos, compuseram a mesa de autoridades para falar com o público presente o gerente regional de jornalismo da NSC Comunicação, Domingos Aquino, que apresentou o projeto Joinville que Queremos; o coordenador do curso de Publicidade e Propaganda da Univille, Silvio Simon, que detalhou a pesquisa sobre a ocupação do Centro; o secretário de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável (Sepud), Danilo Conti, que mostrou o projeto de revitalização da área central; e o comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar em Joinville, tenente-coronel Jofrey Santos da Silva, que destacou o papel da segurança nessas ações.

Empresários lojistas que participaram da reunião concordaram com a necessidade de um novo olhar para a área central do município, e ficaram entusiasmados com as obras previstas no projeto “Caminhos de Joinville”.

“Queremos um resgate do Centro. Não só um ambiente comercial mais qualificado, mas também um espaço de convivência, lazer e gastronomia”, afirmou José Manoel Ramos.

 

Prioridade para os pedestres

A proposta da Sepud é requalificar o Centro de Joinville considerando a origem histórica. Além de incentivar o uso desta área, o projeto urbanístico valoriza a circulação das pessoas, com prioridade para os pedestres, mas mantendo a permissão da circulação de veículos.

Segundo o secretário Danilo Conti, a ideia da transformação do Centro de Joinville começou a tomar forma na maratona de projetos Desenhos Urbanos Colaborativos – Desafio JoinValle, realizada em outubro de 2018, com 80 participantes. As diversas sugestões foram apresentadas em formato de caderno, em novembro, ao prefeito Udo Döhler.

Na criação do “Caminhos de Joinville”, a equipe da Sepud conectou as sugestões às rotas de desenvolvimento que deram origem ao município, fazendo a ligação entre o porto, o núcleo central da cidade e as áreas de ocupação rurais. Paralelamente, também considerou os bens de interesse histórico, artístico e cultural, como o Palacete Schlemm, o Museu do Imigrante, a Sociedade Harmonia Lyra e Rua das Palmeiras, além dos locais icônicos, como Praça Nereu Ramos, Mercado Municipal e Praça da Bandeira.

Danilo Conti explicou que o nome “Caminhos de Joinville” relembra onde os colonizadores chegaram: no Centro da cidade. E a partir desta região tomaram as direções dos núcleos rurais utilizando como rotas as ruas Dr. João Colin, 15 de Novembro, Visconde de Taunay e Dona Francisca e as avenidas Beira-Rio e Getúlio Vargas.

 

Elementos de dança

No projeto apresentado por Danilo Conti, as direções são diferenciadas por cores e sinalizações horizontais e verticais para facilitar o reconhecimento por parte de moradores e turistas. “Elementos da dança foram o pano de fundo para a requalificação, valorizando o festival que coloca a nossa cidade em evidência”, disse o secretário.

Com os projetos conceitual e arquitetônico já concluídos e sendo apresentado à cidade, a equipe da Sepud passou a se debruçar no desenvolvimento dos projetos executivos e orçamentários. Danilo Conti espera ter recursos liberados para as adequações e compra de equipamentos para a requalificação ainda em 2019.

 

Os recursos necessários

A Sepud quer usar parte dos recursos levantados com a Transferência do Direito de Construir (TDC), dispositivo que garante a preservação do patrimônio histórico e contribui com o necessário adensamento das cidades.

“O TDC garante ao dono do imóvel tombado a venda do potencial construtivo seguindo regras previstas em lei”, explicou Danilo Conti. Neste sentido, o secretário está fazendo workshops com proprietários de imóveis tombados para explicar esta possibilidade, além reuniões com a CDL e lojistas para a padronização visual.

Outras fontes de recursos para o Projeto “Caminhos de Joinville” devem ser o Fundo Municipal de Desenvolvimento Sustentável alimentado por valores da Outorga Onerosa do Direito de Construir (OODC) e o IPTU Progressivo.

“A TDC dá ao proprietário de imóveis tombados a chance de obter recursos para recuperar o imóvel com a venda de seu potencial construtivo. O IPTU Progressivo combaterá os vazios urbanos, incentivando novos empreendimentos imobiliários e maior audiência para o centro, inclusive com uma ocupação noturna qualificada, junto com a preservação do patrimônio histórico”, defende Danilo Conti.

 

Tecnologia à disposição

O projeto é amplo e de longo prazo. A primeira área de intervenção será a rua do Príncipe, que terá o passeio ampliado e manterá duas pistas de rolagem para veículos. O diferencial será o nivelamento da pista com a calçada.

O novo paisagismo inclui as fachadas dos estabelecimentos comerciais, a partir de um novo padrão de comunicação para placas publicitárias e toldos.

O mobiliário previsto traz bancos diferenciados, bicicletários, floreiras e árvore tecnológica, um equipamento com wi-fi e tomadas para recarregar aparelhos eletrônicos gratuitamente. Também serão instalados totens informativos, com mapa completo da rota, história do local, pontos próximos, nome do projeto, além de QRCode para interação.

Por: jornalista Albertina Camilo / Assessoria de Comunicação da CDL Joinville 

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *