Ranking elenca os dez municípios participantes do Programa Cidade Empreendedora com menor tempo para abertura de empresas

Os dados são do Mapa de Empresas do Governo Federal

O Sebrae/SC divulgou um ranking em que elencou os dez municípios catarinenses participantes do Programa Cidade Empreendedora que são mais ágeis no processo de abertura de empresas em Santa Catarina no mês de abril. Os dados são do Mapa de Empresas, do Ministério da Economia, e consideram a consulta de viabilidade e o registro do CNPJ. O município de Pinhalzinho, no Oeste, está em 1º lugar, com tempo médio de 2,76 horas.

Ranking elenca os dez municípios participantes do Programa Cidade Empreendedora com menor tempo para abertura de empresas
Ranking elenca os dez municípios participantes do Programa Cidade Empreendedora com menor tempo para abertura de empresas (Foto: Biblioteca Educa+)

Completam a lista os municípios de Brusque, Monte Castelo, Maravilha, São Domingos, Florianópolis, Urupema, São Martinho, São Carlos e Criciúma. A capital catarinense, conforme os dados divulgados pelo Mapa de Empresas, foi a mais rápida do país no processo de abertura de empresas.

Todos os municípios, com exceção de Urupema, que iniciou a parceria neste ano, participam há mais de um ano do Programa Cidade Empreendedora, que tem como um dos eixos prioritários de atuação a desburocratização.

“Com o processo de simplificação, o número de empresas formalizadas aumentou, consequentemente gerando um aumento na arrecadação dos municípios. Todos os municípios participantes do Programa Cidade Empreendedora trabalharam a aplicação da lei de liberdade econômica. Dando boa-fé à palavra do empreendedor, instituíram a tabela de grau de risco, dispensando o alvará e licença às atividades de baixo risco, e simplificando o processo de abertura de empresas, valorizando o empresário catarinense. Esses resultados expressivos são reflexo de um trabalho conjunto entre o Sebrae, as prefeituras e as instituições parceiras”, afirma o gestor estadual do Programa Cidade Empreendedora, Fabio Búrigo Zanuzzi.

A cidade de Pinhalzinho, que está em 1º lugar no ranking, foi a primeira do país a publicar a lei de liberdade econômica, a dispensa de alvará e dispensa de taxa às empresas consideradas de baixo risco. “Pinhalzinho é um case interessante. Em dezembro de 2019, a cidade tinha um prazo de 196 horas para a viabilidade e abertura de CNPJ. Um ano depois, diminuiu para 26 horas, e no mês de abril alcançou a 1ª posição no ranking de cidades catarinenses com o menor prazo para abertura de empresas, com 2,76 horas. É possível desburocratizar e promover um ambiente de negócios cada vez mais favorável e o Programa Cidade Empreendedora atua para auxiliar os municípios nessa missão”, complementa Fabio.

 

Confira o ranking e total de horas de cada cidade:

 

1º Pinhalzinho/SC – 2,76 horas

2º Brusque/SC – 13,57 horas

3º Monte Castelo/SC – 19,30 horas

4º Maravilha/SC – 26,50 horas

5º São Domingos/SC – 27,23 horas

6º Florianópolis/SC – 27,66 horas

7º Urupema/SC – 40,17 horas

8º São Martinho/SC – 40,95 horas

9º São Carlos/SC – 43,49 horas

10º Criciúma/SC – 44,77 horas

 

 

Sobre o Cidade Empreendedora

O Ciclo 2021/2022 do Programa Cidade Empreendedora foi inspirado em cidades humanas, inteligentes e sustentáveis. Ele conta com cinco pilares de ação para que o município organize e impulsione o seu ambiente de negócio: liderança, desburocratização, Sala do Empreendedor, compras públicas e educação empreendedora. Além dessa base, que é comum a todos que aderirem ao programa, o município poderá escolher entre as mais de 70 soluções disponíveis quais deseja executar, organizadas em 11 verticais estratégicas: Cidade Líder, Cidade Confiável, Cidade Agro, Cidade Mulher, Cidade Comunicativa, Cidade Educadora, Cidade Sustentável, Cidade de Negócios, Cidade Turística, Cidade Criativa e Cidade 4.0.

Por: Karla Quint

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *