Projeto para haitianos em Jaraguá do Sul completa um ano com ampliação e integração de novos voluntários

Projeto para haitianos em Jaraguá do Sul completa um ano com ampliação e integração de novos voluntários
Projeto para haitianos em Jaraguá do Sul completa um ano com ampliação e integração de novos voluntários

 

 

Aulas de português já reúnem mais de 30 colaboradores e passam a contar com recreação infantil e artesanato

O projeto que iniciou oferecendo aulas gratuitas de português para a comunidade haitiana de Jaraguá do Sul completou um ano com a ampliação e a integração de novos voluntários. Coordenado pela faculdade Anhanguera Jaraguá do Sul, essa nova fase marca uma diversificação do atendimento aos imigrantes com a incorporação de outros parceiros que somarão forças ao projeto.

Solange Rosa, responsável pelo projeto na Anhanguera, destaca que a atuação vem crescendo a cada semestre. “Celebramos a chegada de voluntários de uma indústria de Jaraguá do Sul que vão se revezar nos cuidados e na recreação das crianças que acompanham os pais durante as aulas. Também vamos iniciar um curso de artesanato gratuito, cuja produção será revendida com a ajuda dos parceiros”, conta a coordenadora.

Nesta nova configuração, a equipe reunirá cerca de 30 voluntários que atenderão 60 haitianos neste segundo semestre de 2019. As aulas recomeçaram há um mês e vão até dezembro. Desde o início do projeto, mais de 150 estrangeiros foram impactados.

Além dos novos apoiadores, a cofundadora do projeto, Maria Teresinha Rosa Bertholdi, e o CRAS de Jaraguá do Sul mantêm-se atuantes, bem como a Italy Turismo, que realiza o transporte dos alunos gratuitamente todas as quartas-feiras.

“Notamos uma motivação e interesse ainda maior dos haitianos nesse ano. Eles estão com mais segurança e domínio do português, especialmente para se comunicar verbalmente. Percebemos mais desenvoltura e interação nas aulas”, relata Solange.

 

Dia das crianças especial

Os novos voluntários do projeto organizam nesta quarta-feira (9) um Dia das Crianças especial para os integrantes mirins da comunidade haitiana. As crianças que ficam sob os cuidados dos colaboradores durante a aula dos pais ganharão uma festa, com comes e bebes, guloseimas e uma série de brincadeiras infantis da cultura brasileira. A ideia é proporcionar uma sensação de acolhimento e integração das crianças no lar brasileiro. Somado a isso, uma campanha doará centenas de materiais escolares aos frequentadores do curso e seus familiares.

 

 

Por: Paula Resende – Weber Shandwick

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *