Partido NOVO aprova Adriano Silva e Rejane Gambin como candidatos a prefeito e vice de Joinville

Na noite de hoje (31), o Partido NOVO Joinville aprovou em sua convenção municipal, Adriano Silva e Rejane Gambin como candidatos a prefeito e vice, respectivamente. Para vereador a sigla conta com 19 aprovados. 

 

Partido NOVO aprova Adriano Silva e Rejane Gambin como candidatos a prefeito e vice de Joinville
Partido NOVO aprova Adriano Silva e Rejane Gambin como candidatos a prefeito e vice de Joinville (Foto: Divulgação)

 

O evento virtual contou com a presença do presidente nacional do Partido NOVO, Eduardo Ribeiro, do presidente do NOVO SC, Vinicius Loss e foi conduzida pelo presidente do NOVO Joinville, Kahlil Zattar. Participaram da convenção os postulantes aos cargos, o diretório e filiados do NOVO Joinville. 

Adriano Silva agradeceu a participação de todos e a confiança dos filiados. “Estou muito feliz e honrado por ter sido escolhido como representante do Partido NOVO para as eleições municipais de Joinville. O Partido Novo não é apenas novo. É um partido que faz uma política diferente e eu me sinto preparado para liderar a mudança que tanto queremos em nossa Joinville”, destacou. 

 

Processo seletivo

Para participar do pleito municipal os pré-candidatos a prefeito, vice e todos os 19 postulantes a vereador passaram pelo processo seletivo do partido, que avalia conhecimentos diversos sobre política, educação, cultura, segurança pública, capacidade de gestão, conhecimento sobre a legislação, entre outros aspectos. Somente os aprovados no processo seletivo, realizado por empresa terceirizada, que inclui provas, entrevistas, análise de experiências e perfil profissional, semelhante a um processo seletivo de emprego, podem se candidatar às eleições municipais pelo NOVO.

Um dos pré-requisitos do Partido NOVO para viabilizar coligações partidárias é o não uso dos fundos eleitoral e partidário, que financiam as campanhas políticas e manutenção dos partidos. Como o Partido NOVO é único do Brasil que renuncia ao uso, as coligações são inviabilizadas  

 

 

 

Por: Simone Hülse

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *