Obra do Mathias: se não for para terminar logo, que seja suspensa, com asfaltamento das ruas; defende CDL

A CDL de Joinville quer evitar as obras em conta-gotas na drenagem do rio Mathias, com recorrentes paralisações e consequentes atrasos. Em comunicado enviado ao prefeito Udo Döhler, a entidade lojista solicita a conclusão até setembro, como prevê o atual contrato, sem novos adiamentos. Mas se não for possível, que as obras sejam paralisadas neste momento, com asfaltamento dos trechos com frentes de trabalho para permitir o trânsito de veículos.

 

Obra do Mathias: se não for para terminar logo, que seja suspensa, com asfaltamento das ruas; defende CDL
Obra do Mathias: se não for para terminar logo, que seja suspensa, com asfaltamento das ruas; defende CDL

 

A solicitação é para que as obras retornem somente quando as empresas tiverem condições de concluir ou que seja rescindido o atual contrato e novas empresas assumam a empreitada. A CDL não fala em datas, mas seria algo a ser feito a partir de 2021, até para evitar prejuízos às vendas no segundo semestre.

A preocupação da câmara lojista é com os transtornos causados nas ruas do Príncipe, Visconde de Taunay, Jerônimo Coelho e Rio Branco. Há uma expectativa de retomada econômica mais vigorosa a partir de agosto e a entidade teme prejuízos aos comerciantes se as obras se estenderem até o final do ano. “O momento pode representar um ponto de alívio nas dificuldades até aqui enfrentadas neste ano horrível”, alega a CDL no oficio enviado ao prefeito.

Neste momento, as obras de instalação das galerias estão paralisadas na Visconde e na Jerônimo por causa de impasse entre as empreiteiras e a prefeitura. Só fundações de preparação para galerias estão em andamento.

 

 

 

Texto e foto: Jornal A Notícia / CDL Joinville

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *