bolsas_estudo

“Não podemos desistir de querer uma sociedade melhor”, afirma procurador Deltan Dallagnol em Joinville

“Não podemos desistir de querer uma sociedade melhor”, afirma procurador Deltan Dallagnol em Joinville
“Não podemos desistir de querer uma sociedade melhor”, afirma procurador Deltan Dallagnol em Joinville

 

O evento que marcou o primeiro ano de fundação do Observatório Social do Brasil-Joinville, na noite de 12 de setembro, teve a presença de 537 pessoas, entre as quais, autoridades dos poderes Judiciário, Legislativo e Executivo e representantes das principais entidades da cidade.

O presidente do OSB-J, Alexsandro Schu, apresentou um breve balanço das atividades da organização, baseadas no monitoramento das licitações e da produção legislativa e na educação fiscal. “Temos ainda muito o que fazer. Neste primeiro ano focamos na estruturação e no intenso treinamento dos voluntários. Temos a certeza de que estamos no caminho certo, principalmente com um time dedicado e focado nos princípios do Sistema OSB”, afirma Schu.

O destaque do evento foi a palestra “As Novas Medidas contra a Corrupção”, com o procurador da República Deltan Dallagnol. “A propina alavanca a permanência dos corruptos no poder. Permanecendo no poder, isso gera mais propina. Que gera mais o quê? Corrupção. Permanecendo no poder, isso gera mais propina, que gera mais corrupção… O que se formou? Um círculo vicioso, que deturpa a nossa democracia e nos torna prisioneiros da corrupção”, disse Dallagnol, para em seguida fazer um pedido: “Não podemos desistir de querer uma sociedade melhor.”

 

Alexsandro Schu, ao microfone, destaca ações do primeiro ano do OBS-J
Alexsandro Schu, ao microfone, destaca ações do primeiro ano do OBS-J

 

Para o presidente do Observatório, Alexsandro Schu, a palestra de Deltan Dallagnol foi estimulante e motivadora. “Não podemos desistir”, reforça Schu, lembrando as palavras do procurador. Segundo ele, o Observatório Social do Brasil-Joinville e as entidades estão agora focados na divulgação da campanha “Novas Medidas Contra a Corrupção”.

Ele citou algumas dessas ações: processos criminais vão ser agilizados; as penas de corrupção vão ser aumentadas; criação de instrumentos para recuperar o dinheiro desviado; e penalização dos partidos que se envolverem com corrupção. “Vou precisar da sua ajuda, porque não basta a Lava Jato. A gente precisa ir além dela, a gente precisa dessas reformas e elas não vão acontecer se você não se envolver”, enfatizou Dallagnol.

Você também pode ajudar a divulgar a campanha “Novas Medidas Contra a Corrupção” acessando este link: hppts://unidoscontraacorrupcao.org.br.

 

(Por Albertina Camilo / Assessoria de Comunicação da CDL de Joinville)

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *