Museu de Arte de Joinville enaltece sua história com exposição do acervo próprio

Museu de Arte de Joinville enaltece sua história com exposição do acervo próprio
Museu de Arte de Joinville enaltece sua história com exposição do acervo próprio

 

A partir do dia 11 de maio, o Museu de Arte de Joinville (MAJ) estreia exposição comemorativa aos seus 43 anos de atividade e que vai propor reflexões com a sua própria história como museu.

Com curadoria de Alena Marmo Jahn e Luiz Donizeti Mendes, e apoio da equipe técnica do museu, a mostra pretende provocar diálogos ressaltando a importância da trajetória de diversos artistas de Joinville.

De acordo com a coordenadora do MAJ, Helga Tytlik, em 2018, o Sistema Estadual de Museus de Santa Catarina (SEM/SC) elaborou orientação técnica à Unidade, considerando as suas metas, objetivos e representatividade e pontuando a necessidade urgente de adoção de normativas instituídas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), órgãos que regulamentam as atividades museológicas.

O documento ressaltou a relevância do acerto do MAJ para o Estado de Santa Catarina e recomendou propostas expositivas intensificando a integração do acervo que, de acordo com o texto, é a principal razão de ser da instituição.

Desde então, o Museu de Arte de Joinville desenvolve novo plano de trabalho de longo prazo, regulamentando a instituição. Conforme orienta o SEM/SC, os museus possuem funções a serem desempenhadas na sociedade e são espaços que devem zelar pela cesso aos bens culturais de uma comunidade.

“Optar pelo desempenho dessas funções gera tensões, pois altera o status quo e alguns procedimentos até então estabelecidos, mas equivocados. É nesse caminho que o MAJ se qualifica como Museu acompanhando o cenário nacional, ao passo que continua dialogando com os agentes do seu campo de atuação”, explica a coordenadora.

Para essa transição conceitual, o Conselho Consultivo do MAJ optou pelo planejamento misto: um ano de exposição com diálogo a partir do acervo, e um ano de exposições temporárias a serem definidas por edital, cada uma com três meses de duração.

Além da concepção conceitual, uma das primeiras ações práticas será reorganizar os espaços expositivos para receber a nova exposição.

 

Museu fechado para montagem

Para a montagem da exposição comemorativa, os espaços expositivos do MAJ estarão fechados a partir do dia 1º de abril e 10 de maio para a realização de higienização, manutenção e adequação do espaço ao novo sistema expositivo.

Até o dia 30 de março, o Museu de Arte de Joinville segue com seu horário normal de atendimento (de terça-feira a domingo, das 10 às 16 horas) e apresenta a exposição “No espaço da memória”, assinada pela artista paranaense Guita Soifer.

No dia 7 de abril, mesmo com a Casa Sede do MAJ fechada, os jardins do Museu de Arte de Joinville recebem mais uma edição da feira Jardim Criativo, com diversas opções de artesanato, cultura, música e gastronomia.

 

Mais notícias

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *