Joinville realiza caminhada para marcar a Semana da Saúde Mental e Dia de Luta Antimanicomial

Joinville realiza caminhada para marcar a Semana da Saúde Mental e Dia de Luta Antimanicomial
Joinville realiza caminhada para marcar a Semana da Saúde Mental e Dia de Luta Antimanicomial (Foto: NSC)

Nesta sexta-feira (17/5), a partir das 9 horas, a Secretaria da Saúde de Joinville realiza a caminhada alusiva à Semana de Orientação e Conscientização sobre Saúde Mental (13 a 17/5) e ao Dia da Luta Antimanicomial, celebrado em 18 de maio.

A caminhada sairá da Praça da Bandeira e percorrerá ruas do centro da cidade até a Associação Catarinense de Ensino – Faculdade Guilherme Guimbala (ACE/FGG), no bairro Anita Garibaldi.

O evento terá a participação de profissionais que atuam na rede de saúde mental de Joinville, incluindo Unidades das Secretarias da Saúde, de Assistência Social (SAS) e Educação (SED), acadêmicos dos cursos de enfermagem, terapia ocupacional, serviço social e psicologia, além de usuários da rede e familiares.

“Toda a população também está convidada a participar da caminhada. Um carro de som vai acompanhar o trajeto e vários profissionais vão falar conscientizando as pessoas sobre os modelos de tratamento e as políticas públicas que temos hoje, em nível nacional. Os usuários da rede de saúde mental estarão na caminhada para lutar pelos seus direitos”, explica a coordenadora do Serviço Organizado de Inclusão Social (SOIS) e do Serviço Ambulatorial de Psiquiatria(SAPS), Josiane Kintzel Welter.

Segundo ela, o ato reforça a defesa das práticas atuais dos tratamentos de transtornos mentais que preconizam os cuidados do usuário em liberdade, e não em regime fechado em instituições como os manicômios.

“Não é possível retroceder. Hoje a diferença principal do tratamento é o cuidado em liberdade. O indivíduo deve manter o convívio com a sua família e a comunidade”, completa Josiane.

Em Joinville, os usuários da rede de saúde mental recebem atendimento de acordo com a sua necessidade. Para os casos leves, o atendimento é realizado junto à Atenção Primária.

Casos moderados e graves são encaminhados para os serviços especializados como os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), o Serviço Ambulatorial de Psiquiatria (SAPS) e o Serviço Organizado de Inclusão Social (SOIS).

As internações hospitalares podem ocorrer em fases agudas, mas o objetivo é reconduzir o usuário aos serviços especializados e à Atenção Primária, logo que possível.

Por: Secom

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *