Joinville participa de pesquisa nacional sobre infecção e evolução da Covid-19

Joinville será um dos sete municípios catarinenses a participar da pesquisa “Evolução da Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil: Estudo de Base Populacional (Epicovid-19)”.

 

Joinville participa de pesquisa nacional sobre infecção e evolução da Covid-19
Joinville participa de pesquisa nacional sobre infecção e evolução da Covid-19

 

O estudo é coordenado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), do Rio Grande do Sul, financiado pelo Ministério da Saúde e executado pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística – IBOPE, que realizará as pesquisas de campo com pesquisadores devidamente treinados e qualificados para o trabalho.

A pesquisa irá estimar a proporção de pessoas com anticorpos para a Covid-19 e analisar a evolução de casos na população brasileira, por meio de uma amostragem de participantes em 133 “cidades sentinelas”, que são os maiores municípios das divisões demográficas do país, de acordo com critério do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Além disso, o estudo vai determinar o percentual de infecções assintomáticas ou subclínicas; avaliar os sintomas mais comuns; obter cálculos precisos da letalidade da doença; estimar recursos hospitalares necessários para o enfrentamento da pandemia e, ainda, permitir o desenho de estratégias de abrandamento das medidas de distanciamento social com base em evidências científicas.

Testes rápidos e questionários

Em Joinville, a primeira etapa da pesquisa deve iniciar nesta terça-feira (19/5). O trabalho terá outras duas etapas e deverá ser concluído no mês de junho, de acordo com cronograma do Ministério da Saúde.

Ao todo, serão entrevistadas 250 pessoas, residentes nos bairros: América, Floresta, Itaum, Boehmerwald, Nova Brasília, Vila Nova, Costa e Silva, Santo Antônio, Bom Retiro, Aventureiro, Jardim Iririú, Iririú, Comasa, Boa vista, Adhemar Garcia, Ulisses Guimarães, Paranaguamirim, Espinheiros, Morro do Meio e Fátima.

A seleção das residências e pessoas que serão entrevistadas e testadas ocorre por meio de um sorteio eletrônico randômico, utilizando os setores censitários do IBGE como base.

Vale destacar que apenas uma pessoa por residência será testada. Caso o participante selecionado eletronicamente não esteja em casa, o próprio sistema designa outra pessoa para fazer o teste.

Após a escolha, o entrevistado recebe um documento com a explicação sobre a pesquisa e assina o termo de concordância. Pessoas menores de idade ou consideradas incapazes, precisarão do consentimento de um responsável para participar.

Na sequência, os agentes de pesquisa do IBOPE irão realizar um teste sanguíneo rápido que utiliza metodologia por punção digital. Será coletada uma amostra de sangue da ponta do dedo do participante, que será analisada pelo aparelho de teste por aproximadamente 15 minutos.

Também será aplicado um questionário sobre a presença de doenças preexistentes e possíveis sintomas de COVID-19 nos últimos 30 dias.

Se o resultado do exame for positivo, os profissionais entregam um informativo com orientações e repassam o contato do participante para acompanhamento e suporte da Secretaria da Saúde de Joinville.

 


Teste gratuito, voluntário e seguro

De acordo com a supervisora de campo do IBOPE, Natali Costa da Silva, os entrevistadores estarão devidamente identificados com crachá do Instituto, colete azul longo, touca, óculos, cooler, mochila ou carrinho para transporte do material.

Ela reforça, também, que o teste é totalmente gratuito, voluntário e seguro, realizado por profissionais capacitados e materiais descartáveis. Além disso, as informações coletadas serão de grande importância para que o setor de saúde pública tome decisões e estratégias para prevenir e combater a pandemia da Covid-19.

“Hoje só temos dados de pessoas que vão aos postos de saúde, e não das pessoas assintomáticas ou cujos sintomas não se agravam. Com isso, não sabemos realmente o número de infectados. É importante que a população entenda que não há riscos, que nossa equipe é treinada e está protegida”, completa Natali.

A Epicovid-19 vai estudar 133 municípios no país, em todos os estados brasileiros. Em casa fase da pesquisa, serão entrevistadas cerca de 33 mil pessoas e, ao final do estudo, 100 mil pessoas terão sido entrevistadas e testadas para o Covid-19, em todo o país.

Em Santa Catarina, além de Joinville, também participam da pesquisa os municípios de Florianópolis, Criciúma, Lages, Chapecó, Caçador e Blumenau.

 

 

 

Por: Secom

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *