bolsas_estudo

Joinville e suas Mazelas que poderiam ser Cases

Joinville é o dito maior município do estado, é fato que temos a maior população, o maior PIB, e por aí vai. Mas estamos longe de ser realmente um município pujante, e infelizmente andamos de lado e pra trás em vários quesitos.

Temos muito a nos orgulhar, de um povo trabalhador, descente, de empresas que são símbolos e lideres em suas áreas.

Ao mesmo tempo, perdemos lideranças que busquem efetivamente uma cidade melhor de se viver, e não apenas de se trabalhar.

Alguns exemplos de nossas mazelas:

MIRANTE: O Joinvilense atualmente tem apenas um local de lazer minimamente descente, que se chama Morro do Boa Vista, onde ficam o Zoobotânico e principalmente o belo Mirante. Em dias mais limpos, as pessoas chegam a se amontoar  em uma pequena calçada,  que é colocada em segundo plano face  a via asfaltada, onde o publico acaba indo e dividindo espaço com o “busão” que sobe e desce abarrotado de gente ou as vezes, completamente vazio.

Não sei se algum ente publico já teve a ideia ou se analisaram a possibilidade de:

  1. Habilitar algum modal de transporte que seja mais agradável que um ônibus comum. Algo como um Funicular, ou um modal elétrico devidamente caracterizado ou quem sabe um teleférico (não é possível que em Joinville não podemos ter um atrativo turístico realmente descente, como um teleférico que existem aos milhares por esse mundo à fora)
  2. Aumentar o espaço para as pessoas e separar o acesso para as bikes (é um perigo uma criança atravessar na frente de uma bike ou mesmo ir para debaixo de um ônibus)
  3. Criar pelo amor de Deus algum atrativo diferente lá em cima, até para viabilizar a manutenção. Seja um pequeno restaurante panorâmico, seja lojinhas de artesanato, algo precisa ser explorado para no mínimo reverter em segurança e outros investimentos.


GUTBRAU
: Esse empreendimento deveria ganhar um prêmio, mas pelo contrário, foi fechado. Não sei a história do fechamento, pode ser que tenha havido alguma infração, mas seja lá qual for, não deveria acabar com o seu fechamento, sendo assim um freio na evolução do turismo e lazer aos moradores. No fim foram as pessoas e Joinville em si como os maiores prejudicados, além daquela sensação de insegurança para qualquer empreendedor que ouse inovar ou investir em nossa cidade.

O local foi bem projetado, é bonito, agradável, faz querermos ficar em Joinville um fim de semana (ao contrário do normal). É um local mais elitizado, pode até ser, mas é bem frequentado, e tenho certeza, acabaria como um local de atração aos turistas.


CACHOEIRA
: Qualquer cidade no mundo que tem um rio que corta seu território urbano, faria do mesmo um cartão de visitas, faria um local de encontro das pessoas, de convivência com a natureza. Mas em Joinville não, aqui nós o escondemos por de trás de plantas, deixamos às escuras na penumbra da noite e não fazemos qualquer movimento para trazê-lo para próximo da população.

Não é possível que não tenham ainda parado para ver o desperdício que é esconder esse nosso lindo patrimônio natural. Temos é que fazer o que precisa ser feito para integrá-lo a nossa paisagem, não com vergonha e sim com orgulho.

  • Os arquitetos urbanísticos poderiam ajudar, mostrando como ficaria Joinville, por exemplo entre o Angeloni norte e o Mercado Público, se fizéssemos muros de contenção nas laterias do rio, iluminássemos, retirássemos um pouco do mato em volta, ornamentando com flores e canteiros, e integrássemos a paisagem, criando quiosques, ciclovias e pistas de corrida em suas laterais!
  • Criássemos algum sistema de diques e contenções para aumentar a lamina d´água durante as marés baixas;
  • E, obviamente, atuássemos de maneira consistente em sua despoluição.
Rio Cachoeira


VIGORELLI
: Temos praia, temos uma linda baía, a qual damos as costas. Nem sequer urbanizar adequadamente conseguimos, somos tão travados e tão provincianos, que não conseguimos sequer transformar aquele lindo local em algo realmente voltado ao turismo (que fosse local). Lembro da minha infância quando íamos a Vigorelli com Guarda sol e tudo, para passar o dia. Hoje, é um local feio, onde as pessoas só chegam para atravessar para a Vila da Glória. Por ali, restaurantes feios, com comidas de padrão duvidoso, atendimento ruim, e sensação de insegurança.

Trapiche da Vigorelli

Enfim.. esses são apenas alguns exemplos de mentalidade pequena, baixo investimento no bem estar e autoestima de um povo, combalido e parece-me, tratado apenas para TRABALHAR e não ter a mínima razão para se orgulhar da cidade onde vivi (que é linda, mas mal cuidada).

Entendam, esse texto não é uma critica a Prefeitura apenas, é uma critica a toda a sociedade Joinvilense, que não exige mudanças e se curva á órgãos que se acham acima do bem e do mal e travam qualquer possibilidade de inovação e evolução em nossa cidade.

Marciel de Amorim
Idealizador do Portal Joinville
Joinvilense de alma e coração

 

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *