bolsas_estudo

Joinville é o primeiro município de SC a formar Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher

Joinville é o primeiro município de SC a formar Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher
Joinville é o primeiro município de SC a formar Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher

Representantes de aproximadamente 35 entidades governamentais e não governamentais de Joinville e região, participaram da primeira reunião Intersetorial da Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, realizada na quarta-feira (29/5).

A iniciativa inédita em Santa Catarina é resultado da adesão do município ao Pacto Estadual Maria da Penha e ao Termo de Compromisso de Adesão à Rede, assinado pelo prefeito Udo Döhler, no mês de março.

Com a participação de setores como poder público, poder judiciário, Ordem dos Advogados do Brasil, Universidades, Polícia Civil e Militar, Associação Empresarial, entidades das áreas da saúde, educação e Associação dos Municípios do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc), a Rede compreende entidades e instituições que realizam algum tipo de atendimento ou serviço de proteção à mulher.

“A função da Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher é criar fluxos e dar mais qualidade e celeridade às políticas públicas, ajustar serviços e oferecer melhorias para que as mulheres tenham acesso aos seus direitos”, explica Ana Aparecida Pereira, coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, vinculada à Secretaria de Assistência Social de Joinville (SAS).

As reuniões da Rede acontecerão mensalmente e, nos encontros, as instituições poderão falar sobre os serviços que oferecem. Também serão discutidas ações e estratégias para alinhar as diretrizes de trabalho do grupo.

Para Ana Aparecida, com a formação da Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, Joinville avança na construção de políticas públicas para a sua comunidade e dá exemplo para outras cidades.

“Joinville dá um salto gigante. Reunimos muita gente para falar sobre o mesmo assunto e temos aprendido muito com as entidades e instituições. Estatísticas mostram que, a cada cinco mulheres agredidas, apenas uma denuncia”, completa.

Em 2018, a Delegacia da Mulher de Joinville registrou 3024 boletins de ocorrência com casos de violência moral, física, psicológica, sexual e patrimonial. Neste ano, Santa Catarina já bateu recorde no número de feminicídios, com 27 casos registrados.

Por: Secom

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *