canal_cidade

Imersão 4.0 ocorre em Joinville no mês de maio

Imersão 4.0 ocorre em Joinville no mês de maio
Imersão 4.0 ocorre em Joinville no mês de maio

O evento, voltado a profissionais de manufatura em nível de diretoria e de gerência, busca identificar os problemas das indústrias da cidade e apresentar soluções.

No dia 28 de maio ocorre o “Imersão 4.0”, evento focado em profissionais de manufatura em nível de diretoria e de gerência, com o objetivo de mudar os processos de tomada de decisão nas indústrias de Joinville, utilizando os conceitos de indústria 4.0. A Internet Industrial é um dos vetores para a criação de um novo tipo de manufatura com um uso pesado de sensores dentro da chamada Internet das Coisas, mas também produção automatizada e análise de grandes volumes de dados na nuvem.

O evento, que ocorre no Ágora Tech Park procura identificar os maiores problemas das indústrias presentes e apresentar diagnósticos elaborados por múltiplos provedores de soluções, especialistas em tecnologias habilitadoras da Indústria 4.0. A proposta do evento surgiu em uma reunião em que estavam presentes representantes do Cluster 4.0, composto por ACATE Vertical Manufatura, ABII, ACIJ e ABIMAQ e também representantes das universidades UFSC e UNISOCIESC, da Prefeitura Municipal de Joinville e de empresas associadas a estas instituições. O foco da reunião foi discutir eventos inovadores e de alto impacto com o objetivo de endereçar as maiores dores da indústria utilizando as tecnologias habilitadoras da Indústria 4.0.

“Será um evento inédito, dinâmico e bastante inovador, combinando com o espaço que o receberá. Os provedores de solução terão que trabalhar em conjunto, como se fossem uma junta médica e sem viés comercial, para apresentar “diagnósticos e tratamentos” para as maiores “dores” observadas nas consultas”, explica Claudio H. Goldbach, diretor da ABII.

O evento contará com especialistas de mais de 50 empresas de tecnologia para mostrar que os conceitos de indústria 4.0 já estão sendo aplicados, que é viável e deve ser adotada no Brasil respeitando as características dos segmentos em que o país atua. Assim, a produção industrial brasileira, atualmente responsável por cerca de 14% do PIB, terá apoio para  alcançar um novo patamar e manter-se competitiva.

Mais notícias

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *