bolsas_estudo

Green Valley é eleito melhor clube do mundo pela quarta vez

Green Valley é eleito melhor clube do mundo pela quarta vez Foto: Divulgação)
Green Valley é eleito melhor clube do mundo pela quarta vez (Foto: Divulgação)

Único fora da Europa a ganhar o título, clube de Santa Catarina se mantém no topo do ranking da revista britânica DJ Mag

Pela quarta vez, o título de melhor club de música eletrônica do mundo vem para o Brasil. Fica em Santa Catarina, no litoral norte, a casa que está no topo do ranking internacional criado pela revista DJ Mag. A votação popular e é uma das mais prestigiadas da categoria no planeta.

Se manter no topo com o título de tetra era o único objetivo do Green Valley este ano. “Esse título não beneficia apenas o Club, mas aquece o mercado local e nacional, desde o turismo ao nível artístico que tem cada vez mais qualidade no país”, afirma o sócio-diretor Eduardo Phillips.

“Do Brasil para o mundo” foi o slogan da campanha usada este ano pelo Club, que engajou o seu público e fãs a votarem expressivamente, batendo recordes de acessos e mantendo o título no Brasil – completamente fora do circuito tradicional da e-music. O Green Valley é único fora da Europa com esta premiação, e já conquistou o topo em 2013, 2015, 2018, e agora, 2019. “É muito importante para nós o reconhecimento do público e da crítica especializada. Essa colocação no ranking é a consolidação de um trabalho constante de renovação e esforço para se manter entre os melhores mesmo com os problemas econômicos do país”, diz Phillips.

A premiação é realizada pela revista britânica DJ Mag, a mesma que elege o top 100 dos melhores DJs do mundo e que comanda as tendências da música eletrônica mundialmente. A publicação londrina já conta com 28 anos de história e é referência absoluta no segmento, sendo considerada a “Bíblia da música eletrônica”.

Aberto em novembro de 2007, o clube de música eletrônica Green Valley se tornou referência e ajudou a consolidar a região do litoral norte de Santa Catarina como uma das mecas da e-music mundiais, ao lado de ícones como Ibiza, na Espanha, e Londres, na Inglaterra. “Quem já passou pelo Green Valley sabe que há sempre uma mega produção em que os mínimos detalhes são checados. Por noite, só no palco principal – que possui 22 metros de boca de cena, 12 de profundidade e 9 de altura – são utilizados 80 mil Watts de som. Toda essa estrutura faz do clube um importante ponto turístico, que movimenta uma série de itens da economia catarinense e brasileira”, finalizou Philipps. Já passaram pelo mainstage as principais atrações do cenário eletrônico mundial,como Afrojack, Alok, Alesso, Armin Van Buuren, Axwell, David Guetta, Dimitri Vegas & Like Mike, Fatboy Slim, Hardwell, Kaskade, Martin Garrix, Steve Angello, Steve Aoki, Tiesto, entre muitos outros.

Crédito: Diego Jarschel/Divulgação

Mais notícias

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *