catolica

Engenheiro de Software formado pela Católica SC fala sobre as características e inúmeras possibilidades da área

Desde a infância, Murillo de Miranda Pereira cultivou a curiosidade e o interesse por tecnologia. “Com o passar do tempo, esses interesses foram aumentando e pude perceber que eu poderia contribuir/construir quase tudo que outras profissões não poderiam. Essa liberdade de criação e contribuição para o mundo foram o que mais me chamou a atenção”, conta.

 

Engenheiro de Software formado pela Católica SC fala sobre as características e inúmeras possibilidades da área
Engenheiro de Software formado pela Católica SC fala sobre as características e inúmeras possibilidades da área (Foto: Divulgação)



A escolha pela formação em Engenharia de Software, concluída em dezembro de 2020 pela unidade de Joinville da Católica de Santa Catarina, foi um passo natural. “Sou feliz por ter escolhido como profissão algo que é um hobby também. Gosto muito de programar e estudar novas tecnologias nas minhas horas vagas”, afirma.

O hoje engenheiro começou sua carreira bem jovem, logo aos 17 anos, na SaleSpots. “Aprendi muito e fiz de tudo, desde desenvolvimento back-end, bancos de dados até front-end. Foi lá que descobri a minha paixão pelo mundo front-end”, conta. A experiência seguinte de Murillo foi na Mercos onde ele afirma ter crescido profissionalmente ainda mais e “entendido as dores do cliente, para desenvolver do melhor jeito as soluções”.

Atualmente, o jovem trabalha de forma remota para a Magnetis Investimentos, de São Paulo. “Ajudo milhares de pessoas a investirem o seu dinheiro de um jeito certo por meio da tecnologia”, explica. “Considero um diferencial nessa área a possibilidade de trabalhar para qualquer lugar do mundo. As empresas do ramo são muito abertas ao trabalho remoto e isso beneficia bastante quem está procurando emprego. Trabalhar nesta modalidade permite que eu elimine muito do estresse corriqueiro do dia a dia, que eu iria ter trabalhando presencialmente, e aumente a minha qualidade de vida fazendo coisas que são saudáveis para mim”, acrescenta.

Para o futuro, Murillo planeja explorar possibilidades além das fronteiras. “Gostaria de trabalhar para empresas de fora do país de forma remota, mas sempre com o mesmo pensamento: que tenham uma boa cultura e produto que estão alinhadas com os meus objetivos pessoais e com os valores que eu acredito. Irei me dedicar ainda mais na comunicação da língua inglesa para que esse trabalho internacional ocorra da melhor forma”, planeja.



Dicas de Murillo para os colegas de profissão

“Antes de ingressar na área, tenha certeza que você gosta de pensar e solucionar problemas, mesmo que para isso o problema exija horas de dedicação para achar uma solução. Um teste é tentar ler, aprender e praticar exercícios de programação na internet”.

“Essa área exige que você se comunique ao máximo com os outros para entender melhor o problema e, assim, criar melhores soluções”.

“Tenha empatia com as pessoas e também com o produto em que você trabalha para poder solucionar o problema dos usuários da melhor maneira possível”.

“Tenha paciência e perseverança na resolução dos problemas. Não é todo dia que você acorda inspirado e com as melhores ideias na cabeça, saber disso é muito importante para que você não se cobre muito”.

“Tente ser autodidata, pois essa área exige muito que você se dedique e conheça a fundo as tecnologias de interesse para que consiga grandes feitos”.

“A maioria dos conteúdos são em inglês. Saber um pouco da língua é um grande passo para adquirir mais conhecimentos”.


A formação

O curso de Engenharia de Software da Católica de Santa Catarina conta com parcerias significativas, como a que foi firmada com a IBM. Além disso, a formação promove projetos e parcerias que aliam teoria e prática, asseguram que o estudante esteja capacitado para atender às demandas reais do mercado de trabalho e contribuem com o crescimento tecnológico da região.

O conteúdo programático é composto por cadeiras como ferramentas web e ux; programação server-side e matemática computacional. O acadêmico estuda redes de computadores; dados; probabilidade e estatística; projeto, arquitetura, gerenciamento, configuração, processos, manutenção e melhoria de software. É capacitado a desenvolver soluções para dispositivos móveis e web; segurança da informação; inteligência artificial e internet das coisas. Recebe, também, ferramentas para liderar por meio de conhecimentos adquiridos em softskills, gestão de projetos; administração financeira; direito em informática e governança.

 

 

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *