Em reunião com deputados, Conselho das Entidades manifesta defesa de reformas administrativa e tributária

Reformas administrativa e tributária e projetos federais e estaduais de infraestrutura foram temas de reunião entre o Conselho das Entidades e a bancada parlamentar de Joinville e região.

 

Em reunião com deputados, Conselho das Entidades  manifesta defesa de reformas administrativa e tributária
Em reunião com deputados, Conselho das Entidades manifesta defesa de reformas administrativa e tributária (Foto: Divulgação)

 

A agenda foi realizada na manhã desta segunda-feira, dia 5 de abril, na sede da ACIJ, que integra o Conselho das Entidades, junto com ACOMAC, AJORPEME e CDL.

Participaram do encontro os deputados federais Carlos Chiodini, Coronel Armando, Darci de Matos e Rodrigo Coelho e os deputados estaduais Fernando Krelling, Kennedy Nunes e Sargento Lima.

“Os dois temas são polêmicos, mas de enorme importância para o país. A partir de uma reforma administrativa eficaz poderemos definir melhor os termos da reforma tributária. Precisamos fazer com que o país caiba dentro dele mesmo, ou seja, é necessário adequarmos as despesas da máquina pública para que o orçamento priorize os investimentos tão necessários ao desenvolvimento do Brasil”, afirma o presidente da ACIJ, Marco Antonio Corsini.

“A reforma administrativa é necessária para que sejam extintos cargos com estabilidade e cargos que não existem mais. Essas funções precisam ser reavaliadas e os funcionários precisam ser remanejados para outros setores. A reforma tributária é uma adequação nacional. Já somos um país rico, porém precisamos ser de primeiro mundo num futuro próximo e dependemos desses ajustes tributários para chegarmos lá. Perdemos muito tempo do nosso cotidiano calculando impostos ao invés de administrarmos nossas empresas”, diz o presidente da ACOMAC, Ivonei Arnaut.

“A reforma administrativa é de suma importância para que o estado possa reduzir o custo da máquina pública e liberar orçamento para investimento em áreas essenciais como saúde, educação e infraestrutura. A reforma tributária, além de simplificar a apuração e o pagamento dos tributos, precisa analisar o impacto que as reformas administrativa e previdenciária irão gerar nos orçamentos futuros, de forma que também reduza a carga tributária sobre os empresários”, complementa o presidente da AJORPEME, Leonardo Santana.

“A CDL Joinville defende as reformas tributária e administrativa. Esta última é imprescindível para gerar economia aos cofres públicos e assim pautar o orçamento nacional, tão sobrecarregado. Para a entidade, o sistema tributário precisa passar por simplificação além de redução de impostos para micro e pequenas empresas, as grandes geradoras de emprego no país. A carga tributária paga pelos empresários e pela população brasileira precisa ser revista o mais breve possível”, conclui o presidente da CDL Joinville, José Manoel Ramos.

 

 

Por: Domingos Aquino com participação de Araceli Hardt, Karoline Lopes e Poliana Santos

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *