catolica

Contador egresso da Católica SC fala sobre as inúmeras perspectivas de atuação da área

Durante o ensino médio, Sandro Luis Borges Junior (https://www.linkedin.com/in/sandro-luis-borges-junior-777976160/) percebeu que Contabilidade era o que mais gostava de fazer. Por isso, começou a fazer um curso técnico na área. “Foi quando eu me apaixonei pela profissão e decidi fazer a graduação”, conta.

 

Contador egresso da Católica SC fala sobre as inúmeras perspectivas de atuação da área (Foto: Divulgação)
Contador egresso da Católica SC fala sobre as inúmeras perspectivas de atuação da área (Foto: Divulgação)

O contador escolheu o curso de Ciências Contábeis, da unidade de Joinville da Católica de Santa Catarina, e formou-se em 2017. “A graduação foi uma grande conquista, motivo de muita felicidade e realização. Da minha família, sou a primeira pessoa formada”, pondera. Um dos atrativos da área, na avaliação de Sandro, é a gama de opções de carreira. “O contador pode atuar em escritório de contabilidade, em auditorias, em consultoria, na área fiscal, na área tributária, em relação com investidores, na área de custos e em Controladoria. Há cargos dentro de indústrias ou empresas de serviços ou varejo”, explica.

Sandro iniciou a carreira em uma empresa sem fins lucrativos, na qual, segundo ele, “a parte contábil é diferente dos demais tipos de tributação”. Depois, trabalhou na área societária de um escritório de contabilidade, com foco em contratos sociais, alterações contratuais, alvarás e licenciamento das empresas. Acumulou experiências também como analista contábil. “Trabalhei durante cinco anos em uma das melhores empresas de auditoria do mundo, que é a KPMG. Entrei como trainee e sai como encarregado, quase virando supervisor. Eu sempre gostei muito de ser desafiado e a auditoria me proporcionou isso, sempre aprender coisas novas. Foi aí que eu me encontrei, me realizei e pensei: ‘é isso que eu quero para a minha vida, que faz sentido pra mim e que eu quero seguir”, relembra.

Desde fevereiro, o egresso atua na Neogrid, em um novo desafio, como analista de relações com investidores. “A minha escolha por Contábeis foi a mais assertiva o possível. Não me vejo fazendo outra coisa hoje. Não me vejo em outra área, em outro ramo. Sou muito feliz exercendo a minha profissão”, afirma. “Tenho 27 anos e quero crescer muito ainda na minha carreira profissional, mas acredito que eu já dei um salto bem grande na minha carreira desde que eu iniciei no ramo contábil. Pretendo me especializar um pouco mais com uma pós-graduação, fazer um mestrado na área de auditoria, controladoria e finanças. Eu acredito no meu potencial e em tudo que venho aprendendo e construindo na minha carreira. O meu objetivo é até os meus 30 anos já ter um cargo de confiança. Também pretendo fazer um intercâmbio, ficar um tempo fora do país e aprimorar o meu inglês, para atingir fluência”, planeja.

A formação

A Católica SC oferece uma excelente qualidade de ensino aliada à formação humanística; laboratório exclusivo, equipado com softwares profissionais de contabilidade; e grande acervo específico na biblioteca. Ao longo dos quatro anos da formação para bacharel, os acadêmicos de Ciências Contábeis estudam conteúdos relacionados a áreas como finanças, economia, administração, direito, psicologia e filosofia. Além disso, é estimulado o desenvolvimento de competências comportamentais como autoconhecimento, comunicação, empreendedorismo, criatividade, inovação, liderança e autodesenvolvimento.

Outro diferencial do curso de Contábeis da Católica SC é o Núcleo de Apoio Fiscal e Contábil (NAF), que oferece atendimento remoto e gratuito para a comunidade de Joinville desde junho de 2017, em parceria com a Receita Federal. O núcleo conta com a atuação de acadêmicos de Ciências Contábeis e Direito, sob a supervisão de professores orientadores.

Entre os serviços prestados estão inscrições e informações cadastrais do CPF e CNPJ, agendamento on-line de atendimentos na Receita Federal, consulta à situação fiscal e orientações sobre declaração de imposto de renda e abertura de MEI (Microempreendedor Individual). No NAF, o acadêmico aprende conteúdos exclusivos e técnicos e vai ao encontro do compromisso do centro universitário de atender a comunidade. Além disso, por conta da parceria com a Receita, os alunos visitam anualmente o órgão, recebem treinamento e adquirem conhecimentos práticos.

 

 

Por: Secom

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *