“Cobertura de esgoto de Joinville será de 48% no próximo ano”, garante presidente da Águas de Joinville

"Cobertura de esgoto de Joinville será de 48% no próximo ano", garante presidente da Águas de Joinville
“Cobertura de esgoto de Joinville será de 48% no próximo ano”, garante presidente da Águas de Joinville

 

 

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) o município tem 590.466 habitantes. Diariamente, essa população consome 100 mil metros cúbicos de água, sendo 97,4% das residências com abastecimento regular. Os dados foram apresentados nesta segunda-feira, 9, pela presidente da Companhia Águas de Joinville (CAJ), Luana Siewert Pretto.

Durante a exposição na reunião pública da Associação Empresarial de Joinville (ACIJ), conduzida pelo vice-presidente da entidade, Guilherme Bertani, ela destacou os números de água, esgoto e investimentos. “Cobertura de esgoto será de 48% no próximo ano”, destacou a engenheira civil.

Em 2013, o município tinha 353,7 quilômetros de esgoto tratado, atualmente são 553,4 e no próximo ano chegará 935,2 quilômetros. Eram 33.015 economias há seis anos; hoje são 77.979 e no próximo ano serão 111.719 com o serviço. “O avanço nos números é resultado dos investimentos porque são R$ 340 milhões em obras nos bairro Espinheiros, Paraíso, Vila Nova, Jarivatuba, Centro”, informou a presidente da CAJ.  Embora as intervenções sejam em endereços pontuais, o benefício é coletivo.

É o caso da duplicação da capacidade da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Cubatão. Serão 52 novos quilômetros de rede de fornecimento de água com previsão de conclusão em janeiro de 2020. Outro investimento atende aos bairros do Centro e Aventureiro, com ampliação dos reservatórios – os chamados como R0 e R7 – para melhorar o fornecimento aos cidadãos e aumentar o abastecimento das unidades de saúde.

Acerca da ampliação da rede de coleta e tratamento, está em obras à nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), no bairro Jarivatuba. Será a maior de Santa Catarina e deve entrar em funcionamento neste ano; nessa obra, estão incluídos mais 215 quilômetros de rede. Nos bairros Vila Nova e Paraíso, a ampliação chega a 165 quilômetros e tem ainda a modernização da ETE do bairro Espinheiros.

“Em 2047, a previsão é de a cidade chegar a 1 milhão de habitantes. Para ter 95% do esgoto tratado será preciso mais R$ 400 milhões para atingir esse percentual em 2033, do contrário, a meta fica para o ano de 2047”, explicou Luana. Hoje Joinville tem 553,4 quilômetros de coleta e tratamento em funcionamento.

Na ocasião, a engenheira também destacou o serviço que vem sendo realizado para reduzir a perda de água. A empresa administrada pela Prefeitura de Joinville, fundada em 2005, detém um centro de informações operacionais que monitora por 24h os vazamentos provocados pela pressão da rede e, em outros casos, pela clandestinidade. Também há um contrato para repavimentação das áreas onde as obras danificam calçadas ou ruas.

 

Sustentabilidade financeira

A atual capacidade de endividamento da Companhia Águas de Joinville é de 25%. Para comparar com outras empresas, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) detém 49%. A Concessionária de Serviços Públicos de Água e Esgoto (Prolagos), atende municípios no litoral do Rio de Janeiro, possui índice de 55% e a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) tem 60% de capacidade para contrair financiamentos.

 

Luana Siewert Pretto

É engenheira civil pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), possui MBA em gerenciamento de projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e mestrado em engenharia civil com foco em construção civil pela UFSC.

 

 

Por: Ana Keller – ACIJ

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *