Aprovação dos incentivos fiscais

Aprovação dos incentivos fiscais
Aprovação dos incentivos fiscais. (Foto: Carlos Junior/ACIJ)

 

 

Na semana passada a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou por unanimidade os projetos de lei sobre a regularização dos benefícios fiscais do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A legislação contempla mais de 60 setores da economia, com previsão de incentivos variados, desde ao estímulo para empresas privadas assumirem obras de infraestrutura pública até a redução da tributação do querosene da aviação – para atrair mais voos para Santa Catarina. Espera-se que as companhias aéreas façam por justificar a redução fiscal e aumentem os voos para o estado e, em especial, para Joinville, a sua maior cidade.

 

“Preocupa, sobremaneira, a questão dos têxteis, em face de a sua representatividade na economia catarinense”

 

Entretanto, alguns setores ficaram de fora e poderão perder ou sofrer redução dos seus benefícios fiscais. Depois de intensos debates, o governo assumiu frente à Alesc, o compromisso de incluir novo projeto denominado de “Lei do Rescaldo”. Nele, estariam todos os segmentos econômicos que não foram contemplados nestas três leis votadas e aprovadas. Dos setores não contemplados e, estão discutindo a manutenção dos seus benefícios fiscais se destacam os seguintes: distribuidores e atacadistas, queijeiros, indústria de carne bovina e laticínios, cerâmica vermelha, indústria da água mineral, café, trigo, erva mate, informática, têxtil e fiação.

Preocupa, sobremaneira, a questão dos têxteis, em face de a sua representatividade na economia catarinense, tanto no volume de negócios, como na geração de empregos porque se trata de um segmento econômico de uso intensivo da mão de obra. O governo do estado deve estar sensível a todos os segmentos afetados. Não se trata de dar benefícios fiscais e nem, tampouco, de renúncia fiscal, mas apenas dar condições para que possam competir com os produtos fabricados nos demais estados da união.

 

O presidente da Catarinense Pharma, Adriano Bornschein Silva, falou na ACIJ sobre “Valores que geram valor”, os pilares da gestão da empresa com foco em produtos, serviços, clientes, inovação, crescimento, lucratividade, ambos sustentados pela alegria, humildade e honra. Foto: Carlos Junior/ACIJ
O presidente da Catarinense Pharma, Adriano Bornschein Silva, falou na ACIJ sobre “Valores que geram valor”, os pilares da gestão da empresa com foco em produtos, serviços, clientes, inovação, crescimento, lucratividade, ambos sustentados pela alegria, humildade e honra. (Foto: Carlos Junior/ACIJ)

 

LUZ DO SOL

Acij inova e investe 700 mil em energia fotovoltaica

A Associação Empresarial de Joinville (Acij) deu início à instalação dos painéis de energia solar fotovoltaica. O investimento na sede da entidade é de R$ 430.704,98, com conclusão neste mês e inauguração prevista para agosto. Para executar o projeto com 428 módulos, foram analisados aspectos como a alta radiação e o número de horas e dias de sol na cidade.

“Esse investimento é um ganho para o meio ambiente porque se utiliza de uma energia limpa como a captação da luz do sol, vai reduzir o custo da fatura elétrica e também se diferencia pela tecnologia e inovação. É a eletricidade eficiente do futuro”, destaca o presidente da Acij, João Joaquim Martinelli. Em até cinco anos a entidade prevê o retorno do valor investido; as placas são fabricadas pela WEG.

Depois das obras findadas na Acij, o Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville (CBVJ) também receberá a cobertura com os 280 painéis. Na corporação serão investidos R$ 266.586,02, com doação realizada pela Acij. A previsão do retorno é de três anos.

As placas captam a energia gerada pelo sol, podendo ser convertida em aquecimento ou eletricidade – chamada de fotovoltaica. Depois, passam pelo equipamento inversor que prepara para o consumo. Caso a produção seja acima da média, a energia não usada é enviada para a rede pública e há um acúmulo de crédito para os dias nublados.

 

DOAÇÃO: A Associação Empresarial de Joinville (ACIJ) adquiriu sete macas para o Hospital Municipal São José. Os equipamentos serão entregues nos próximos dias. No modelo “carro maca”, são mais leves e podem ser usados por pacientes obesos com até 190 quilos e servem para locomoção nos quartos e corredores. No mês de junho foram doadas outras 21.

PALESTRA: O Núcleo de Jovens Empreendedores promove palestra com o presidente do Grupo Tigre, Otto von Sothen, amanhã, 23, às 18h30, no Salão Nobre Schulz da ACIJ. Para participar é necessário doar um quilo de alimento não perecível. Na ocasião, o executivo vai abordar o tema indústria, a história e o perfil da empresa, vai falar sobre o mercado do segmento, economia e também sua trajetória profissional. Sothen começou carreira na C&A, foi presidente da Diageo e Pepsico.

 

Agenda

 

Você sabia?

A arrecadação do Governo do Estado com ICMS em maio atingiu R$ 1,922 bilhões, registrando queda de 1,2% em relação a abril, mas crescimento de 21,4% na comparação com o mesmo mês de 2018 – Fonte: SDE

 

 

Por: ACIJ

Mais notícias

Educa Mais Brasil

Compartilhe
Entidade:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *